quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Textual description of firstImageUrl

Cemitérios de SP homenageia combatentes terrorista da época do Regime Militar.


Cemitérios receberão nomes de terroristas, Carlos Marighella é um deles.



A prefeitura do estado de São Paulo juntamente com a secretaria de de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), do Verde e Meio ambiente (SVMA) e o Serviço funerário do Município de São Paulo (SFMSP),  homenagearão 53 combatentes da luta armada, que foi instaurada no Brasil pelos revolucionários da esquerda comunista.
Três cemitérios da cidade irão ganhar placas com o nome de 53 combates e irão ser plantadas arvores de ipês em forma de homenagem e estas pessoas.

O cemitério Dom Bosco, o cemitério de Campo grande e o cemitério da Vila Formosa, foram os escolhidos para receber a tal homenagem, dentre os homenageados está o nome de Carlos Marighella.


Identificação do comunistas Carlos Marighella
Carlos Marighella




Serão distribuídas três placas, uma em cada cemitério,  ficando Três nomes para o cemitério de Campo Grande, 19 nomes para o cemitério da Vila Formosa e o cemitério Dom Bosco contará com 31 nomes. Abaixo segue a lista dos homenageados pela gestão do prefeito tucano João Dória Jr.

Cemitério de Campo Grande

Santo Dias.  (1942- 1979)
Operário metalúrgico, membro da Pastoral Operária e do Movimento de Oposição Sindical Metalúrgica de São Paulo.

Manoel Lisbôa de Moura. (1944-1973)
Estudante e militante do PCR - Partido Comunista Revolucionário

Emmanuel Bezerra dos Santos. (1943-1973)
Estudante e militante do PCR - Partido Comunista Revolucionário.

Cemitério  Vila Formosa

Carlos Marighella. (1911-1969)



Natural da Bahia e dirigente da ALN - Ação Libertadora Nacional, assassinado em uma troca de tiros com a polícia nos Jardins e enterrado como indigente, e tido como heróis pelos "Intelectuais de Esquerda". 

Yoshitane Fujimori (1944-1970)
Militante da VPR- Vanguarda Popular Revolucionária, atuou com Lamarca no Vale da Ribeira.

Virgílio Gomes da Silva. (1933-1969)
Operario da área quimica e militante do PCB - Partido Comunista do Brasil.

Sérgio Roberto Corrêa (1941-1969)
Militante da ALN - Ação Libertadora Nacional aluno da Filosofia, Ciências e Letras da USP.

Roberto Macarini. (1950-1970)
Bancário e militante da VPR - Vanguarda Popular Revolucionária.

Norberto Nehring. (1940-1970)
Militante da ALN e Professor universitário.

Neide Alves dos Santos. (1944-1976)
Funcionária de um supermercado e militante do PCB.

Marco Antônio Braz de Carvalho. (1940-1969)
De Angra dos Reis-RJ foi um Dirigente da Ação Libertadora Nacional - ALN

Manoel José Mendes Nunes de Abreu. (1949-1971)
Estudante da USP-Politécnica era Português, morto pelos órgãos militares.

José Maria Ferreira de Araújo. (1946-1970)
Marinheiro e militante da VPR.

José Idesio Briannezi. (1946-1970)
Atou pelo movimento estudantil de seu estado Paraná e era filiado á ALN.

Joelson Crispim. (1948-1970)
Militante da VPR.

Hamilton Fernando da Cunha. (1941-1969)
Militante da VPR

Edson Neves Quaresma. (1939-1970)
Marinheiro e Militante da VPR

Devanir José de Carvalho. (1943-1971)
Metalúrgico militante do MRT - Movimento Revolucionário Tiradentes.

Carlos Roberto Zanirato. (1949-1969)
Foi soldado do exército chegou a ser comandado por Lamarca e integrava o quadro da VPR.

Antônio Raymundo de Lucena. (1921-1970)
Operário, morava em Atibaia.

Antônio dos Três Reis de Oliveira. (1948-1970)
Militante da ALN.

Alceri Maria Gomes da Silva. (1943-1970)
Operária e militante da VPR.





Cemitério Dom Bosco

Sônia Maria Lopes de Moraes Angel Jones. (1946-1973)
Professora e militante da ALN.

Rui Osvaldo Aguiar Pfützenreuter. (1942-1972)
Jornalista e militante do PORT - Partido Operário Revolucionário Trotskista.

Pedro Ventura Felipe de Araújo Pomar. (1913-1976)
Jornalista, ex-deputado federal e membro do PCdoB.

Miguel Sabat Nuet. (1923-1973)
Natural de Barcelona, Espanha preso pelo Dops.

Luiz José Cunha. (1943-1973)
Membro do comando nacional da ALN.

Luiz Hirata. (1944-1971)
Estudante de agronomia e militante do AP - Ação Popular e do Movimento de Oposição Sindical Metalúrgica de São Paulo.

Luiz Eurico Tejera Lisbôa.(1948-1972)
Universitário e militante da ALN.

José Roberto Arantes de Almeida. (1943-1971)
Militante do MOLIPO - Movimento de Libertação Popular.

José Milton Barbosa. (1939-1971)
Ex-sargento do exército, foi cassado em 1964.

José Júlio de Araújo. (1943-1972)
Bancário militante da ALN.

Joaquim Alencar Seixas. (1922-1971)
Militante do MRT -  Movimento Revolucionário Tiradentes.

Iuri Xavier Pereira.(1948-1972)
Estudante e militante da ALN.

Hiroaki Torigode.(1944-1972)
Estudante de medicina e militante do MOLIPO - Movimento de Libertação Popular.

Hélcio Pereira Forte. (1948-1972)
Estudante e militante da ALN.

Helber José Gomes Goulart. (1944-1973)
Militante da ALN.




Grenaldo José da Silva. (1941-1972
Ex-marinheiro.

Gerardo Magela Fernandes Torres da Costa. (1950-1973)
Estudante de Medicina.

Gelson Reicher. (1949-1972)
Aluno do curso de Medicina pela USP e militante da ALN.

Gastone Lúcia de Carvalho Beltrão. (1950-1971)
Estudante.

Frederico Eduardo Mayr. (1948 - 1972)
Estudante universitário e militante do MOLIPO.

Francisco José de Oliveira. (1943-1971)
Estudante de Ciências Sociais pela USP e militante do MOLIPO.

Flávio Carvalho Molina. (1947-1971)
Estudante e militante do MOLIPO.

Dimas Antônio Casemiro. (1946-1971
Militante da VAR-Palmares - Vanguarda Armada Revolucionaria Palmares, e dirigente do MRT.

Dênis Casemiro. (1942-1971)
Militante da VPR, irmão de Dimas Casemiro.

Carlos Nicolau Danielli. (1929-1972)
Operário e jornalista.

Antônio Sérgio de Mattos. (1948-1971)
Estudante de Ciências Sociais e membro do MOLIPO.

Antônio Carlos Bicalho Lana. (1949-1973)
Militante da ALN.

Antônio Benetazzo. (1941-1972)
Jornalista e Professor militou pela ALN e MOLIPO.

Ângelo Arroyo, (1928-1976)
Metalúrgico e comerciante membro do comitê central do PCdoB.

Alexandre Vanucci.(1950-1973)
Estudante de Geologia USP militou pela ALN.

Aléx de Paula Xavier Pereira. (1949-1972)
Estudante.

Como podemos ver na lista acima citada, muitos deles eram jovens estudante que estavam na faculdade, e que deveriam ter um futuro promissor á sua frente, infelizmente eles pegaram em armas, e cometeram graves erros, isso mostra que revolução não é brincadeira e que ninguém entra em uma guerra para perder.

Nesse caso os militares venceram, porém hoje são tratados como perdedores, e seus inimigos como heróis, muitos destes militantes que estão vivos hoje, estão na politica e muitos deles, envolvidos em esquemas de corrupção, fazendo da politica do Brasil uma das mais corruptas do mundo. 


Pessoal deixem seus comentários aqui no blog, pois isso ajuda muito em nossa divulgação, e sintam-se á vontade para curtir nossa pagina do Facebook, Blog do Sidnei Paiva-Politica e Sociedade! E assinem nossa Newsletter, e receba nossas matérias por e-mail, pois temos conteúdos relevantes constantemente.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba Nossas Matérias Por E-MAIL!

Informe o seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Curta Nossa Pagina no Facebook